Mostra fotográfica da Bienal de Curitiba retrata indígenas na Amazônia

Foto Exposição Fotográfica dos Indígenas

“Além da Fotografia” – Mostra que retrata cultura indígena da Amazônia está em exposição na Bienal de Curitiba (Foto: Julia Duda)


Repórter: Julia Duda
Pauta: Jéssica Guimarães
Edição: Sara Takatsuki

A mostra “Além da Fotografia”, do fotógrafo paulista Rodrigo Petrella, em exposição no Museu da Fotografia dentro do Solar do Barão, é uma entre as diversas atrações da Bienal de Curitiba, que é realizada na capital paranaense até 25 de fevereiro de 2018. A exibição traz imagens feitas por Petrella durante uma jornada pela diversidade por diversas aldeias, na cena social amazônica. O artista, que começou a fotografar indígenas em uma campanha para a COIAB (Coordenação das Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira), retrata esse tema há mais de vinte anos e teve suas obras expostas por vários países do mundo.

A curadoria da mostra foi feita pelo paraguaio Tício Escobar, convidado da Bienal de Curitiba e diretor do Museo Del Barro, de Assunção, no Paraguai. Escobar expôs seu comentário, na própria exposição, sobre as fotografias de Petrella dizendo que o fotógrafo “não só recolhe valiosíssima informação etnográfica: também expõe códigos de um mundo entreaberto e subtraído”. Continuar lendo

Anúncios

Bienal de Curitiba promove exposição sobre feminismo

museu3

Por Caruline Rocha, Henrique Ximenes e Laura Jucá*

De setembro deste ano a fevereiro de 2018, a Bienal de Curitiba traz inúmeras obras de artistas nacionais e internacionais. Dentre as suas atrações, está a exposição “O museu é feminista” e outras esperanças sobre o futuro disposto no Museu da Fotografia, no centro da cidade. A exposição tem curadoria da publicitária Carolina Loch, especialista em Comunicação e Cultura, que ganhou o espaço na bienal ao vencer o Prêmio Jovens Curadores de 2017, e que busca dar maior visibilidade ao trabalho feminino na curadoria artística. “Curadoria inclusiva e consciente, é o que eu espero do futuro”, afirma Loch.

A oportunidade de estar em um grande evento e ter ganho o prêmio, foi o que influenciou Carolina Loch, que também trabalha como Coordenadora Institucional na Bienal de Curitiba, na decisão do tema de sua exposição. “Fala-se muito sobre o futuro da arte, mas acabam se esquecendo do futuro da curadoria em si, que escolhe o que vai estar na arte daqui para frente”, conta. Também, durante o processo de escolha do tema feminismo, foram realizadas pesquisas que mostraram a ausência de mulheres em bienais do mundo todo e isso ajudou na finalização do que seria exposto. “Quando eu pensei o que eu quero mostrar, que movimento estamos seguindo, a minha primeira decisão foi: ‘vou falar sobre o feminismo, a ausência de mulheres em um evento desse porte’, então veio a calhar a Guerrilla Girls”, afirma a publicitária.  Continuar lendo

Artistas com produções independentes expõem em feira

grupo 7 - feira fósforo

Feira Fósforo reuniu artistas independentes no último final de semana na loja Itiban (Foto: Maísa Barbosa)

Por Allyson Rafael, Maísa Barbosa e Vivian Vieira*

Aconteceu, neste domingo (19), a segunda edição da Fósforo feira de impressos, promovida pelo estúdio de design Nusbla. A feira ocorreu na Itiban, uma loja de quadrinhos e publicações independentes, localizada na Av Silva Jardim, e contou com a participação de 20 artistas selecionados, entre eles alguns coletivos. Muitos dos expositores eram alunos de graduação que, paralelamente às suas atividades acadêmicas, produzem arte.

De acordo com Yago Ballarini, universitário e um dos organizadores, a Fósforo tem por objetivo ampliar o olhar sobre os trabalhos produzidos na cidade, fugindo do que já se encontra em feiras existentes. Além disso, fomenta a produção que se aproxima esteticamente da década de 90.  Continuar lendo

Bazar Cultural destaca o trabalho de empreendedores locais

Reportagem: Deborah Deluchi
Pauta: Leonardo Batistão
Editor: Rhuan Iasino

Neste mês, no dia 12 de novembro, foi realizado um Bazar Cultural no espaço da Four Coworking, no bairro Água Verde, em Curitiba. O evento reuniu comerciantes independentes para mostrarem seu trabalho e assim promoverem o comércio local. Foram montados vários estandes na área, com diversas marcas locais, desde roupas, pinturas, comidas, artesanatos, food truck’s e até um estúdio de tatuagem. O objetivo do evento foi incentivar atividades criativas e culturais, destacando sua importância tanto para o desenvolvimento econômico, quanto para o social da região.

Annie Asley de Souza (20), uma das organizadoras do evento, contou sobre como surgiu a ideia de criar o Bazar Cultural. “Queríamos valorizar mais as marcas que existem em Curitiba e pensamos em fazer esse bazar para mostrar o quão elas são ricas”, disse Annie. Ela ainda acredita que o bazar está sendo visto como algo que faz parte da cultura da cidade e, por estar na sua terceira edição, o lucro do lugar e o reconhecimento do evento aumentam por parte do público.  Continuar lendo

Fundação Cultural promove evento cultural para mês da Consciência Negra

Por Henrique Ximenes e Laura Jucá*

Neste ano, no início de novembro, a FCC (Fundação Cultural de Curitiba) iniciou a programação em comemoração ao mês da Consciência Negra, que conta com atividades diversificadas que vão desde rodas de leituras a exposições que vão até o primeiro sábado de dezembro (2).

Diferente das edições anteriores, independentes e sem muita divulgação, esse ano, a FCC teve o papel de tornar esses eventos mais visíveis e unidos. “Tem programação proposta por outros municípios e por grupos independentes, então a ideia foi juntar tudo em uma coisa só, fazer um material bacana, ter um lugar organizado para o público poder ver e dar mais força para a divulgação. Queremos ampliar isso e a partir desse material crescer cada vez mais.” explica Renata Mele, Coordenadora de Programação do evento.

Comemorado no dia 20, a temática desta edição marca o dia da morte de Zumbi dos Palmares e tem como objetivo trazer a inserção da comunidade negra na sociedade brasileira à tona. “Dar visibilidade a essa causa que é uma luta de igualdade e de consciência, de mostrar como essas pessoas foram prejudicadas ao longo de toda história no Brasil e que a cultura afro é uma das partes mais importantes da formação da cultura brasileira.” justifica Mele.  Continuar lendo

Inscrições para a 35ª edição da Oficina de Música de Curitiba acontecem até o dia 10

Por Alessandra Rosa Stahsefski, Giulia Gaio e Juliane Fürbringer*

Nesta segunda-feira (13), foi realizada a reunião para a confirmação oficial da 35ª edição da Oficina de Música de Curitiba, evento tradicional na cidade, com repercussão nacional. As inscrições online estão abertas até o dia 10 de dezembro. O evento será realizado entre 27 de janeiro e 8 de fevereiro de 2018, tendo como sede principal a PUC (Pontifícia Universidade Católica do Paraná).

A realização da Oficina é um evento promovido pela prefeitura com o apoio do ICAC (Instituto Curitiba de Arte e Cultura) e da Fundação Cultural de Curitiba. Além disso, esta edição contará com a parceria da Caixa, da Itaipu Binacional e da UNESPAR (Universidade Estadual do Paraná), que ficará responsável por emitir os certificados de extensão para os participantes das oficinas.

A Oficina é um dos principais eventos de formação cultural no país justamente por ter sido pioneira nesse ramo, afirmou Marino Galvão Jr., diretor-executivo do ICAC. Além disso, o diretor relatou o reconhecimento cultural que o evento gera na cidade justamente por se manter há mais de 30 anos. As oficinas serão direcionadas, principalmente, aos estudantes de música e oferece grande oportunidades de conhecimento nessa área, além do contato com professores reconhecidos nesse ramo. A próxima edição terá algumas novidades como cursos simultâneos entre música erudita e popular brasileira, projetados para proporcionar uma sinergia maior entre os alunos e músicos de ambos os estilos musicais. A programação conta com nomes nacionais e internacionais da música.  Continuar lendo

Mostra de filmes promove cultura japonesa em Curitiba

Reportagem: Rhuan Iasino
Pauta: Deborah Deluchi
Edição: Leonardo Batistão

Entre os dias 31 de outubro e 3 de novembro, foi promovida uma mostra de filmes japoneses em Curitiba, em comemoração ao mês da cultura japonesa. O evento, que ocorreu na Cinemateca e foi promovido pelo Consulado Geral do Japão, em parceria com a Fundação Japão, exibiu obras inéditas no Brasil, com áudio original e legendas em português. Um dos títulos de destaque na programação foi a comédia “Key of Life”, do diretor japonês Kenji Uchida. O filme ganhou a estatueta na categoria de roteiro do Japan Academy Prize de 2012.

Segundo o vice-cônsul do Japão, Yuma Kobayashi, o objetivo do evento era divulgar a cultura japonesa moderna. “Queremos divulgar a cultura japonesa, não somente as tradicionais e já conhecidas, mas também as modernas”, disse Kobayashi, que também é chefe do setor cultural do consulado. Ele ainda afirmou que a cidade de Curitiba possui um ambiente favorável a cultura nipônica, devido a grande comunidade japonesa local.

Além da mostra de filmes, outros eventos também são realizados pelo Consulado Geral do Japão em Curitiba para promover a cultura na cidade. Um deles é o Haru Matsuri, evento anual que ocorre sempre no mês setembro para comemorar o início da primavera. No festival, são realizadas exposições japonesas em estandes, apresentações musicais e folclóricas, além do comércio de comidas e bebidas típicas da nação oriental. Mais informações sobre as iniciativas podem ser consultadas clicando aqui.

Exposição “Te empresto meus olhos” traz fotografias em braile e 3D para pessoas com deficiência visual

Por Kaissa Frade, Gabriela Paim e Nathaly Iara

Desde 21 de outubro, está em cartaz a exposição “Te empresto meus olhos”, na BPP (Biblioteca Pública do Paraná), como parte do Circuito da Bienal Internacional de Curitiba. Organizada pela fotógrafa Juliana Stein, a mostra exibe o trabalho dos participantes da “Oficina de Fotografia para Pessoas com Deficiência Visual”, voltada para deficientes visuais parciais ou totais, promovida pela Seção Braille da BPP.

As fotografias realizadas pelos alunos Adriana Barbosa, Isabel Bruck, Antônio Nunes, Anastacio Braga e Wagner Bittencourt são exibidas em braile e 3D. Além disso, são projetadas imagens dos bastidores das atividades, permitindo que os visitantes entendam o processo artístico das composições. Para participar do grupo, não é necessário possuir equipamento fotográfico, apenas um celular com câmera.

Alguns dos alunos da oficina e também expositores: Wagner, Isabel, Adriana, Antônio e Juliana Stein, fotógrafa no canto direito (Foto: Acervo da Biblioteca Pública do Paraná, julho 2017)

A ministrante da oficina Juliana Stein ressalta o trabalho desenvolvido há três anos. “Para enxergar, pode-se ir muito além da visão biológica, utilizando os próprios sentidos como aliados. As oficinas têm sido marcadas por riquíssimas trocas de ideias e experiências entre os participantes do grupo”, conta. Formada em Psicologia pela UFPR (Universidade Federal do Paraná), Stein trabalha com fotografia desde o final dos anos 90 e seu trabalho já foi exibido em diversas exposições no Brasil e no exterior.

A exposição pode ser visitada de segunda a sexta-feira, das 8h30 às 20h, e aos sábados até as 13h. A mostra estará em cartaz até 30 de dezembro de 2017.

SERVIÇO
Exposição “Te empresto meus olhos”
Local: Hall térreo da Biblioteca Pública do Paraná (BPP) – Rua Cândido Lopes, 133, Centro — Curitiba, Paraná.
Período: 21 de outubro a 30 de dezembro
Horário: Segunda a sexta, das 08:30h às 20:00h | Sábados, das 8:30h às 13h
Entrada: Gratuita
Mais informações: (41) 3221-4917

 

 

 

 

Filme paranaense “TENTEI” recebe prêmio em festival nacional de Brasília

Por Amanda Correia, Ketlyn Nicole e Maria Beatriz Azzi

Setembro foi um mês especial para o cinema Paranaense. “TENTEI”, filme criado e dirigido no Paraná por Laís Melo, foi um dos 12 finalistas entre 608 produções inscritas para competir na 50ª edição Festival de Brasília do Cinema Nacional. A obra, que aborda a violência contra a mulher, foi premiada em três categorias da mostra competitiva de curtas nacionais: Melhor Filme; Melhor Fotografia (Renata Correa); e Melhor Atriz (Patricia Saravy). Pela relevância do tema abordado, a PartidA (movimento feminista iniciado em 2015), promoveu um CineDebate, no dia 20 de outubro, no estúdio Delirio, onde o filme foi exibido ao público curitibano pela primeira vez.

O evento que contou com cerca de 80 pessoas e realizou um debate após a exibição do curta. Estiveram presentes a diretora Laís Melo, a atriz premiada Patrícia Saravy e a jornalista e estudante de Direito Vanessa Fogaça Prateano, fundadora do Coletivo de Jornalistas Feministas Nísia Floresta e pesquisadora de violência contra a mulher no Núcleo de Criminologia e Política Criminal do curso de pós-graduação em Direito da UFPR (Universidade Federal do Paraná).  Continuar lendo

Alunos da UTFPR realizam evento cultural para crianças da Vila Pantanal

Reportagem: Júlia Duda
Pauta: Jéssica Guimarães
Edição: Sara Takatsuki

No dia 21 de outubro, ocorreu na CEU (Casa do Estudante Universitário), em Curitiba, a “Tarde da Pantalegria”, organizado pelos alunos do 5º período do curso de Comorg (Comunicação Organizacional) da UTFPR (Universidade Tecnológica Federal do Paraná). Nessa tarde, foram realizadas peças de teatro e atividades recreativas para 40 crianças da Vila Pantanal, localizada no bairro Alto Boqueirão, periferia curitibana.

Esse evento faz parte de um projeto da disciplina de Elaboração e Gestão de Projetos do curso de Comorg. “A turma inteira realizou o projeto, que foi dividido em vários setores de trabalho até chegar a execução”, declarou a estudante Maíra Cabral, aluna do 5º período e uma das organizadoras. Ainda segundo a estudante, por meio desse projeto foi possível retribuir de alguma forma à sociedade todo o conhecimento que os estudantes vêm adquirindo no curso. Igor Pagliuso, também participante do evento e aluno de Comorg, afirmou que “a possibilidade de proporcionar algumas horas de felicidade para essas crianças que não tem isso todos os dias foi muito prazeroso”.

As crianças que participaram do evento são provenientes do projeto “Resgate”, desenvolvido na própria vila em que moram. Muitas delas nunca haviam tido contato com teatro e, por isso, foi possível proporcionar uma experiência inédita a elas com essa iniciativa.  

pantalegria

Peça de teatro estrelada por estudantes do Colégio Estadual do Paraná apresentada para as crianças (Foto: Maíra Cabral)