Gabarito do ENCCEJA será divulgado até sexta-feira

O Exame que reassumiu a função de conceder o diploma do ensino fundamental e médio foi realizado no último dia 19

Por Kaíssa Frade e Nathaly Iara

O gabarito oficial do ENCCEJA (Exame Nacional para Certificação de Competência de Jovens e Adultos) será publicado nessa semana, até a próxima sexta-feira (1/12) e estará disponível na Página do Participante no site do Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira). O exame, que ocorreu no dia 19 desse mês, foi aplicado nos períodos da manhã (09h às 13h) e da tarde (15h30 às 20h30) percorrendo 564 cidades do Brasil. O foco da prova são pessoas que não haviam terminado o ensino fundamental ou médio.

Com mais mais uma chance para concluir os estudos, Nadia Andrade de Senna (36), que parou de cursar o ensino médio com 16 anos, vê nessa prova a oportunidade de conquistar algo melhor no mercado. Para ela, a falta de diploma interferiu muito em suas atividades profissionais e seu objetivo atualmente é pegar o certificado de conclusão do ensino médio para que possa formar-se em pedagogia – seu sonho desde a infância. A prova ainda, segundo a vendedora “foi boa para relembrar os conteúdos que eu havia visto quando jovem, menos a parte de espanhol que achei complicada”.  Continuar lendo

Anúncios

Workshop debate os temas Comunicação e Liderança

Por Caruline Rocha

Comunicação e Liderança é tema do workshop que será realizado no próximo sábado (2) às 09h, na PUCPR (Pontifícia Universidade Católica do Paraná), no auditório Sobral Pinto, bloco amarelo, 2º andar. O evento promovido pelas empresas Inttegra e Estrategistas tem por objetivo debater formas de comunicação de alto impacto e apresentar métodos para desenvolver o potencial de liderança, focada em resultados. As inscrições são gratuitas,abertas ao público e as vagas limitadas.

Segundo Tarcísio Mendes Junior, palestrante do evento e Diretor Executivo do Grupo Estrategistas, o tema da oficina é relevante para quem deseja ocupar cargos de liderança porque a comunicação deve ser considerada um caminho para tal. “Não há como liderar sem se comunicar”, ressalta.

O palestrante garante ainda que o workshop será muito dinâmico. “Acredito na educação invertida, onde a prática desperta interesse pela teoria, para isso falaremos de métodos, porque isso é importante, tanto para comunicação como para liderança” declara. Ao final do workshop o participante estará munido de ferramentas para exercitar e aplicar no seu dia a dia”, destaca o diretor. Continuar lendo

Mais de 16 mil candidatos participaram do vestibular do IFPR no último domingo

Por Deborah Deluchi, Leonardo Batistão e Rhuan Iasino*

No último domingo (19), mais de 16 mil candidatos realizaram a prova do vestibular do IFPR (Instituto Federal do Paraná) em 24 cidades do estado do Paraná. O instituto ofertou 5408 vagas para os seus 74 cursos superiores presenciais e técnicos de nível médio. Os candidatos tiveram quatro horas para a resolução de cinquenta questões de conhecimentos gerais e para a produção de uma redação acerca do impacto do desenvolvimento da superinteligência na sociedade.

O IFPR foi criado em 2008 com a finalidade de ofertar educação profissional e tecnológica gratuita nas diferentes modalidades e níveis de ensino, especialmente para o interior do estado. Para a estudante do ensino médio, Talita Guerega Santana (17), participar de um processo seletivo como este é um aprendizado, inclusive sobre a instituição. A adolescente que se preparou durante todo o ano para a prova, disse que não conhecia o IFPR e, por recomendações da qualidade do ensino, inscreveu-se para o curso de Ciências Contábeis. Além disso, ela afirmou que “É importante fazer o que se gosta, pois isso pode aumentar as chances no mercado de trabalho”.  Continuar lendo

PROVAR-UFPR abre edital de vagas para graduados e ex-alunos

São 344 vagas na universidade e as inscrições vão até dia 27 de novembro

Reportagem: Maria Azzi
Pauta: Ketlyn Oliveira

Edição: Amanda Correia

A UFPR (Universidade Federal do Paraná) publicou três editais para o PROVAR (Processo de Ocupação de Vagas Remanescentes). Os candidatos poderão concorrer a 344 vagas na universidade e a seleção será por meio da análise do histórico escolar de graduação. As inscrições podem ser feitas até às 23 horas deste domingo (27) e as taxas custam de R$ 80 a R$ 160, dependendo do edital.

O Processo tem como objetivo preencher as vagas remanescentes de graduação e dar uma nova chance para quem quer voltar a estudar ou terminar seu curso superior. De acordo com os dados dos editais anteriores (2015/2016), os cursos mais concorridos no ano passado foram Direito – Noturno (61 inscritos para duas vagas) e Letras – Inglês ou Português com Inglês – Matutino (16 candidatos para uma vaga).

A inscrição deve ser feita por meio de um formulário online, disponível no site do PROVAR. Para completar a inscrição, será necessário entregar pessoalmente (ou por procuração) os seguintes documentos: formulário de inscrição impresso, cópia de identidade, original com cópia simples ou cópia autenticada do histórico escolar da graduação e do diploma em curso reconhecido (quando preciso). Os prazos para entrega serão definidos por curso e serão divulgados até o dia 30 de novembro no site do PROVAR.

– Divisão de vagas por cursos:

Os editais contemplam candidatos que estão nas seguintes situações: graduados há pelo menos dois anos (aproveitamento de curso superior), que poderão concorrer a 130 vagas; graduados que procuram outra habilitação no seu curso (complementação de estudos) com 130 vagas; e ex-alunos da UFPR que não concluíram o curso (reintegração de ex-aluno), com 84 vagas. As 344 vagas estão distribuídas nas seguintes cidades: Curitiba (208), Jandaia do Sul (49), Matinhos (50), Palotina (23), Pontal do Paraná (14).  Continuar lendo

Evento promovido por estudantes de Educação Física aborda o tema estresse

Por Caruline Rocha*

Na última quinta-feira (16), no período da manhã, estudantes do curso de Educação física da UTFPR (Universidade Tecnológica Federal do Paraná) promoveram o “Desestresse – Um encontro para relaxar”. O evento faz parte da disciplina “Fundamentos da Qualidade de Vida” e teve como objetivo debater assuntos relacionados a situação de estresse e apresentar formas de combater esse problema muito comum nos dias de hoje. O encontro contou com a presença de aproximadamente 20 pessoas e, segundo Guilherme Rhuttes, Pedagogo do NUAPE (Núcleo de Acompanhamento Psicopedagógico e Assistência Estudantil), da UTFPR, esse evento foi uma possibilidade de trazer aos estudantes um contexto geral de como o estresse afeta as pessoas e a importância se falar do assunto no ambiente acadêmico.

De acordo com a psicóloga do NUAPE, Luana Ferreira, Mestre em Psicologia Clínica pela UFPR e uma das mediadoras do debate, é extremamente importante promover a discussão e reflexão sobre este tema, pois quando se fala sobre “estresse”, geralmente, esquece-se de muitas outras questões relacionadas a este fator. Justamente por isso, decidiu abordar o tema, que acaba não recebendo atenção no meio acadêmico e escolar; tais como depressão, ansiedade, autocobrança, baixa autoestima e autoconfiança.  Continuar lendo

Projeto incentiva o contato de alunos da rede municipal com cientistas

Reportagem: Kauhany Oliveira
Pauta: Thaiane Lago
Edição: Rafaela Teixeira

A Prefeitura de Curitiba lançou, em setembro deste ano, o Projeto “Cientistas na Escola”, que visa melhorar a divulgação do trabalho dos cientistas nos ambientes educacionais, estimulando estudantes das redes municipais ao estudo, à experimentação e à descoberta científica. De acordo com a Secretária Municipal da Educação, Maria Sílvia Bacila, em entrevista ao site da Prefeitura de Curitiba, as pessoas precisam saber o que os cientistas estão fazendo e quais são as grandes descobertas que estão sendo feitas. “Isso significa que é fundamental aproximar a sociedade, e também a escola, do conhecimento produzido nos laboratórios e centros de pesquisa, criando assim, uma cultura da ciência”, explicou ela.

Para Olga Meiri Chaim, professora da UFPR (Universidade Federal do Paraná), formada em farmácia bioquímica, mestre e doutora em Biologia Celular Molecular, além de fazer parte do dia-a-dia de todas as pessoas, o estudo das ciências também desenvolve o pensamento científico pelo método baseado em evidências. “É muito importante na formação de cidadãos pensantes e capazes de se informar continuamente de maneira crítica”, afirma a cientista.

Por esta razão, e por notar a falta de divulgação científica para incentivar o interesse das crianças pela área, ela aceitou participar do projeto quando foi convidada. “Eu fiquei bem impressionada com as atividades dadas pelas professoras do ensino fundamental (3º e 4º anos), pois mesmo em situações precárias, elas são, sem dúvida, muito empenhadas em desenvolver atividades que despertem o interesse científico”, relata Chaim.  Continuar lendo

Primeira etapa do ENEM 2017 é realizada com diversas novidades

Por Laura Bedin e Jeane Amaral*

No último domingo (5), foi realizado em todo o país o primeiro dia de provas do ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio). No Paraná, mais de 287 mil candidatos realizaram a primeira etapa da avaliação. Linguagens, Ciências Humanas e Redação foram as disciplinas aplicadas aos candidatos, com duração de 5h30. A última etapa será realizada no próximo domingo, 12 de novembro, com as provas de Matemática e Ciências da Natureza.

Na edição de 2017, com mais de 6,7 milhões de inscrições, diversas mudanças foram estabelecidas. Até 2016, as provas eram aplicadas em um mesmo fim de semana e, neste ano, acontecem em dois domingos diferentes. Isso torna o processo igualitário para os sabatistas (aqueles que guardam o sábado por motivo religioso) – que chegavam a ficar 9h esperando para realizar a prova – e também menos exaustivo para os candidatos. Outras novidades são a possibilidade de usar o nome social e o atendimento especial oferecido aos deficientes auditivos, com a aplicação de vídeo provas traduzidas em libras.

Segundo o Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), o ENEM não servirá mais como certificado de conclusão do ensino médio, função que volta a ser do Encceja (Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos). Além disso, houve mudanças em relação aos cadernos dos candidatos, que agora vem identificados com o nome do aluno, como uma medida de segurança, ajudando a evitar fraudes.

Sobre as mudanças realizadas na edição de 2017 do ENEM, Maria Clara Cavazzani, estudante que realizou a prova pela segunda vez, destaca algumas melhorias em relação ao ano anterior. Para ela, a alocação dos candidatos foi mais adequada, visto que a divisão deixou de ser por ordem alfabética e passou a considerar o endereço dos candidatos, o que facilitou a mobilidade. Já sobre a separação das provas em dois domingos, Maria Clara ressalta que, embora isso torne o exame menos exaustivo, os candidatos tendem a ficar mais ansiosos, devido ao maior intervalo de tempo entre as avaliações.

O ENEM, prova elaborada pelo MEC (Ministério da Educação) anualmente desde 1998, avalia a qualidade do ensino médio no país, além de ser uma forma de ingressar nas universidades. São muitas as opções em que a nota obtida no ENEM pode auxiliar, como por exemplo os programas criados pelo MEC. Um deles é o SISU (Sistema de Seleção Unificada), pelo qual instituições públicas de educação superior destinam vagas a candidatos participantes do ENEM. Outro programa é o PROUNI (Programa Universidade para Todos), o qual concede bolsas de estudo integrais e parciais em instituições privadas de ensino superior. Já o FIES (Fundo de Financiamento Estudantil) tem como objetivo financiar as mensalidades de cursos de graduação para estudantes que estejam regularmente matriculados em instituições privadas de educação superior.

* Estudantes de Comunicação Organizacional da UTFPR

Presença da mulher no Cinema é debatida em semana acadêmica na UFPR

Reportagem: Jessica Guimarães
Pauta: Sara Takatsuki
Edição: Julia Duda

Acontece nesta semana, do dia 6 a 10 de novembro, a Revés, Semana Acadêmica dos cursos de Design da UFPR (Universidade Federal do Paraná). O evento promove diversas discussões, palestras, workshops e atividades extracurriculares abertas para o público. Dentre esses eventos, realizou-se no dia 8 uma palestra que debateu a presença da mulher na área do Cinema.

A palestra foi ministrada por Marina Persegani (19), formada no curso de Processos Fotográficos e Produção de Áudio e Vídeo pelo IFPR (Instituto Federal do Paraná). A atividade abordou o machismo velado muito presente no mercado cinematográfico e criticou a desigualdade ainda existente, pois o espaço da mulher no cinema ainda é muito pequeno. “A diversidade de gênero atrás das lentes sofre um crescimento muito lento na última década, com pouca variação percentual de um ano para o outro”, apontou Marina. Ainda segundo Persegani, apenas 20% dos filmes nacionais são dirigidos por mulheres, refletindo a falta de representatividade, assédios e diferença salarial no meio.  Continuar lendo

Inscrições para curso gratuito pré-vestibular em Curitiba estão abertas

Reportagem: Jeane Amaral
Pauta: Luiza Queluz
Edição: Laura Bedin

As inscrições para o processo seletivo das turmas de 2018 do Cursinho Solidário poderão ser feitas até o dia 30 de novembro, pelo site do projeto (www.cursinhosolidario.org.br). O programa visa a ajudar alunos de baixa renda que cursaram o ensino médio em escolas públicas ou com bolsa de 100% em escolas particulares. Sem mensalidade, os alunos do Cursinho Solidário precisam pagar apenas pelo material didático. Ao todo, são ofertadas 410 vagas e a inscrição custa uma taxa no valor de R$ 50,00.

A seleção dos candidatos é feita em duas fases: prova, que será realizada no dia 17 de dezembro de 2017, e entrevista que acontecerá nos dias 17 e 20 de janeiro de 2018. A prova é de conhecimentos gerais, com questões do primeiro e do segundo ano do ensino médio. Já a segunda fase acontecerá nos dias 17 e 20 de janeiro de 2018 e consiste em uma entrevista socioeconômica com assistentes sociais, que irão analisar a renda de cada candidato – que não pode passar de um salário mínimo por integrante da família. A média alcançada na prova objetiva e na avaliação socioeconômica determinarão a classificação final. Os aprovados poderão ter aulas tanto na sede do Curso Positivo, no Batel, quanto no campus Curitiba da UTFPR (Universidade Tecnológica Federal do Paraná), sede Centro.  Continuar lendo

Às vésperas do vestibular, alunos contam sobre preparo e inseguranças

Pauta: Juliane Fürbringer
Reportagem: Giulia Gaio
Edição: Alessandra Rosa Stahsefski

Neste final de semana (29), acontece em Curitiba a primeira fase do vestibular da UFPR (Universidade Federal do Paraná), que conta com 55.179 inscritos, de acordo com o NC (Núcleo de Concursos) da instituição. Na capital paranaense, a Unicuritiba foi a instituição que deu início aos vestibulares do segundo semestre, que acontecem durante todo o mês de outubro e finalizam junto com a segunda fase da UFPR, dia 26 de novembro.  Além dos vestibulares das instituições, o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio), será realizado nos dois primeiros domingos de novembro, dias 5 e 12 do próximo mês. Por isso, esta época do ano é marcada por muita pressão e ansiedade por parte dos estudantes, que muitas vezes acabam se prejudicando durante a preparação por causa do próprio nervosismo.

Beatriz Luciani de Almeida (17) está prestando vestibular pela primeira vez e se prepara para cursar medicina na UFPR. Além de fazer o terceiro ano no período da manhã no Colégio Bom Jesus, à noite, faz cursinho no Positivo. “A pressão acontece por estudar o ensino médio inteiro e não saber o que e como podem cair as matérias”, relatou. Além disso, afirmou que é muito ansiosa e que tem medo de não conseguir se manter calma durante a prova e, para isso, acaba estudando em média quatro horas por dia em casa.

Isabele Nizer

Isabela Nizer (17) presta vestibular pela primeira vez e pretende cursar o curso de Comunicação Organizacional da UTFPR

Porém, Beatriz não é a única que sofre com essa ansiedade. Isabela Nizer (17), também estudante do terceiro ano, descreve que o peso emocional atrapalha na preparação da prova. “Sempre tem gente que se mata de estudar o ano todo, e outros que não estão nem aí, e quando chega nessa parte parece que as aprovações se invertem. Quem estudou não passa e quem não se importou passa, isso é muito triste”, desabafou. Ela, que está prestando vestibular e pretende cursar Comorg (Comunicação Organizacional) na UTFPR (Universidade Tecnológica Federal do Paraná), disse que estuda sete horas por dia e falou que o que a mantém firme é pensar que se não passar esse ano, ela poderá tentar outras vezes. “Existem coisas mais importantes na vida do que essa prova”, contou.

Já Rebeca Kubersky (16), estudante do Colégio Adventista Alto Boqueirão, disse que se pudesse mensurar, se sente apenas 60% preparada para uma prova de vestibular, e que isso lhe deixa muito preocupada. A estudante também contou sobre como aconteceu o processo de mudança de medicina para o curso de negócios do exterior. “Eu sempre quis muito ajudar as pessoas e, descobri que existem outros cursos que também podem ajudar as pessoas, indiretamente”, afirmou. Quando questionada sobre como lida com a pressão e com todo esse nervosismo de preparação pré-vestibular, sua resposta foi simples e direta. “Eu não lido muito bem não. No começo do ano eu não sabia como lidar, ficava trancada no meu quarto chorando e hoje, por estar realmente decidida sobre o que fazer, me sinto mais aliviada e meus pais me apoiam e não me cobram, o que ajuda muito”, relatou a vestibulanda.