Ideia Legislativa propõe criação do cargo de Gestor de Comunicação Organizacional

Ideia Legislativa precisa de 20 mil apoios para ser discutida entre os senadores

Cristiano Sousa (*)

Na última sexta-feira (10), professores e estudantes da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) – Câmpus Curitiba iniciaram uma campanha de apoio a uma Ideia Legislativa, no portal do Senado Federal, para criação do cargo de Gestor de Comunicação Organizacional em todos os órgãos públicos do País. O objetivo é atingir, pelo menos, 20 mil apoios, até o dia 6 de dezembro deste ano, para que a ação se torne uma Sugestão Legislativa e possa ser debatida pelos senadores.

A Ideia Legislativa se baseia na Lei nº 12.527, de 18 de Novembro de 2011, também conhecida como Lei de Acesso à Informação (LAI), que dispõe sobre procedimentos a serem observados pela União, Estados, Distrito Federal e Municípios, a fim de garantir o acesso dos cidadãos brasileiros a informações, conforme prevê a Constituição Federal de 1988. A LAI impôs novos requisitos de prestação de contas do Estado com o cidadão, e comunicador organizacional é o profissional capacitado para essa missão, agindo como facilitador no exercício de direitos.

Essa iniciativa vai beneficiar, diretamente, os profissionais formados no curso de bacharelado em Comorg, além daqueles habilitados em outras áreas da Comunicação, com especialização nesse campo do conhecimento. É o que afirma a coordenadora do curso de Comunicação Organizacional da UTFPR – Câmpus Curitiba, Professora Elza Aparecida de Oliveira Filha. Ela destaca uma “vasta amplitude das oportunidades de trabalho e a visão abrangente do profissional de Comunicação Organizacional”.

Atualmente, além da Tecnológica, somente a Universidade de Brasília (UnB) oferece o bacharelado em Comorg, porém várias Instituições de Ensino Superior, públicas  e privadas, ofertam cursos de pós-graduação em Comunicação Organizacional, como a Universidade de São Paulo (USP); a Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC Minas); a Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM); a FAE Business School; além da própria UTFPR – Câmpus Curitiba.

O Gestor de Comunicação Organizacional tem como principais responsabilidades planejar estratégias e executar e desenvolver atividades e dinâmicas comunicacionais nos variados ambientes empresariais e institucionais. “Esse campo do conhecimento não é novo, mas a carreira profissional está ganhando importância com a necessidade de mais transparência e diálogo nos contextos organizacionais, especialmente na esfera governamental”, ressalta a Professora Elza.

Sobre o curso

O curso de Comunicação Organizacional da UTFPR disponibiliza ao mercado de trabalho um profissional com competências e habilidades em Comunicação Integrada, adequado à realidade do desenvolvimento tecnológico. O curso se desenvolve com estudos disciplinares e interdisciplinares, que propiciam ao estudante a compreensão do papel do agente de comunicação em uma organização, explorando aspectos técnicos, sociais, políticos e econômicos.

Na Tecnológica, o estudante aprende a aprimorar os processos comunicacionais de uma organização, com foco no planejamento e na gestão de projetos e de atividades ligadas às diferentes vertentes da Comunicação. Os alunos são formados para gerenciar atividades de Relações Públicas, Jornalismo, Publicidade e Propaganda, Marketing, Produção Audiovisual, Fotografia, Cerimonial e Protocolo em eventos, entre outros segmentos estratégicos, que posicionam a organização em papel de destaque diante dos públicos de interesse.

Serviço

Ideia Legislativa: Criação do Cargo de Gestor de Comunicação Organizacional

Data limite para os 20 mil votos: até 6 de dezembro de 2018

Votação: Portal do Senado Federal – http://portal.utfpr.edu.br/cursos/graduacao/bacharelado/comunicacao-organizacional

(*) Estudante do 7º Período de Comunicação Organizacional da UTFPR – Câmpus Curitiba Continuar lendo

Anúncios

Intervenção militar no Rio é criticada em debate na Flip

freixo

Marcelo Lima

A violência e a insegurança entre a população mais pobre aumentaram desde que o governo federal iniciou a operação de intervenção militar do Rio de Janeiro. Cinco meses depois do início da ação, foram investidos R$ 3 bilhões, mesmo assim, ocorreu um aumento de 37% em conflitos armados e 80% em chacinas nas regiões mais pobres da cidade.

Estas informações foram apresentadas no debate sobre a intervenção promovida hoje pela manhã no Flipei, barco que reúne editoras independentes – na 16ª Flip, que contou com a participação da professora Anielle Franco, irmã da vereadora Marielle Franco; o deputado estadual Marcelo Freixo (Psol) e a professora Jaqueline Muniz, ex-diretora de segurança pública do Rio de Janeiro e pesquisadora nessa área há 20 anos.  Continuar lendo

Projeto apresentado na Flip incentiva participação de mulheres negras na política

As ativistas Ana Carolina Lourenço, Dayse Sacramento e Juliana Marques

Marcelo Lima e Eliane Basilio de Oliveira

Um espaço para discutir exclusivamente temas relacionados à produção literária e a questões próximas às mulheres negras. Este é o objetivo da Casa Insubmissa de Mulheres Negras, que conta com uma vasta programação na 16ª Flip – festa literária de Paraty, realizada de 25 a 29 de julho. O espaço foi criado e patrocinado por um grupo de ativistas de Salvador (BA) cujo objetivo é refletir e criar ações para aumentar a visibilidade dessas mulheres. Continuar lendo

Partidos lançam pré-candidaturas durante a Flip

Psol

Marcelo Lima

Política e literatura andam juntas. Prova disso é a realização de diversos eventos políticos paralelos à programação da 16ª Flip, festa literária de Paraty, de 25 a 29 de julho. A proximidade das eleições, a crise institucional do país e a rearticulação de frentes de esquerda são os principais motivos para a politização da feira.  Continuar lendo

Produção literária de mulheres negras precisa ter mais visibilidade, defende Conceição Evaristo na Flip

Conceicao

Marcelo Lima

A visibilidade de escritoras negras está crescendo nos últimos anos no Brasil. Um passo importante foi dado em 2017, quando muitas delas conquistaram espaço na 15ª edição da Festa Literária de Paraty (Flip), dentre as quais a mineira Conceição Evaristo, de 71 anos, que, com muito carisma, tem arrancado aplausos nos eventos de que participa em várias cidades brasileiras. Continuar lendo

Cheio de vida – Luís Felipe Sprotte Costa

luis
Roberson Popadiuk

O ano é 2005, seu primeiro em Budapeste. Estava com seus colegas de classe de húngaro em uma visita ao parlamento. Após a visita, pegou uma carona com sua colega russa de volta ao Instituto Balassi Bálint, onde morava e estudava. Narrússia, nome carinhosamente dado por ele, era uma mulher muito peculiar, reclamona, sempre falando do país de origem. Continuar lendo

Terceira edição do Subtropikal acontece entre os dias 7 e 15 de julho

Alcilaine de Macedo Alencar

A terceira edição do Festival de Criatividade Urbana será realizado entre os dias 7 e 15 de julho, em Curitiba, na Casa Subtropikal (Avenida Marechal Floriano, 720). A casa estará com suas portas abertas para atender gratuitamente a comunidade criativa e curiosos, contando com oficinas, apresentações, intervenções artísticas e circuito de debates. Continuar lendo

Comunicação Organizacional da UTFPR ganha seis prêmios na Expocom Sul 2018

Estudantes aguardam o resultado dos finalistas para a etapa nacional da Expocom, que ocorrerá em setembro

Thaís Cruz Jess

O curso de Comunicação Organizacional da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) conquistou seis prêmios na XXV Exposição de Pesquisa Experimental em Comunicação (Expocom 2018). A premiação ocorreu durante a programação do Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação – Regional Sul (Intercom Sul 2018), de 29 de junho e 2 de julho, no Centro Universitário Fundação Assis Gurgacz (FAG), em Cascavel (PR). Continuar lendo

Malandra ou princesa? Sabrina, a controversa

Sabrina fala sempre em receber o Oscar das mãos de Fernanda Montenegro – Foto: Jorge Franzoni

Luis Felipe Gama Barros

Vez ou outra, quando me sinto demasiado “normal”, penso que poderia ser mais ousado, vibrante, louco ou até mesmo inconsequente. Daí me vem à cabeça uma figura que tem todas essas características, que não sei bem se me parecem defeitos ou qualidades. Sabrina Marques, ou a “Sá” como costumo chamá-la, é dessas personalidades incomuns que encontramos em alguma fase da vida e nunca mais esquecemos. Dona de um espírito ansioso e enérgico, ela preenche qualquer ambiente no qual se faz presente. A entonação da sua voz grave e seus exagerados gestos corporais somando-se ao seu 1,75 metro de altura enfatizam sua vigorosa personalidade. Continuar lendo

Por que o Brasil é o país que mais mata pessoas LGBTI+ no mundo? ENTREVISTA COM TONI REIS

Toni Reis está há 26 anos à frente do Grupo Dignidade – Foto: Geisa Costa

Roberson Popadiuk

Uma pesquisa publicada no início de 2018 pelo Grupo Gay da Bahia (GGB) mostra que o ano de 2017 foi o mais violento para a comunidade LGBTI+ no Brasil, tendo em vista os 38 anos em que o levantamento vem sendo realizado. Ao todo, foram 445 assassinatos de pessoas LGBTI+ vítimas de LGBTfobia. Isso equivale a uma morte a cada 19 horas.

A pesquisa do GGB se baseia em dados obtidos na mídia, ou seja, o grupo prevê que esses números podem ser muito maiores, pois muitas mortes não são registradas. A pesquisa ainda revela que o estado de São Paulo liderou o ranking de mortes, seguido por Minas Gerais e Bahia. Na sétima posição, empatado com o estado do Alagoas, está o Paraná, que somou um total de 23 mortes. Atualmente, o Brasil é um dos países que mais matam LGBTI+ no mundo.

Para esclarecer algumas dúvidas sobre o tema, convidei o ativista e professor Toni Reis. Toni é licenciado em Letras e Pedagogia, especialista em Sexualidade Humana, mestre em Filosofia e doutor em Educação. Toni é um dos fundadores de uma das maiores e mais importantes organizações que lutam pela causa LGTBI+ no Brasil, o Grupo Dignidade. É reconhecido internacionalmente pelo seu ativismo nas áreas de cidadania e igualdade. É casado com David Harrad há 28 anos, que não é apenas seu parceiro de vida, mas também de luta. Juntos os dois são pais de 3 filhos adolescentes e se dividem em uma rotina corrida entre Curitiba e Brasília. Continuar lendo