Restaurante universitário da UTFPR volta a receber elogios

Após enxurrada de reclamações R.U apresenta melhora na qualidade dos serviços

Por Juliana Virgolino

No último semestre, os alunos da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), foram surpreendidos por sérios problemas relacionados ao restaurante universitário (R.U), dentre eles: alimentos servidos crus ou queimados, ataduras e pedras encontradas na comida, o não cumprimento do cardápio, entre outros. Alunos da instituição se mobilizaram e criaram campanhas no Facebook incentivando as reclamações na ouvidoria. “No final do mês de junho, após meses de trabalho árduo, fomos surpreendidos pelos primeiras avaliações positivas”. Relatou Reinaldo – presidente da comissão do R.U.

Em virtude das reclamações, no último mês a comissão do R.U deu, à empresa responsável pelo restaurante, o prazo de 30 dias para apresentar melhorias, ou o contrato, que termina agora em julho, não seria renovado.
A comissão é o órgão responsável por fiscalizar os serviços das empresas vencedoras das licitações e é formado por servidores e alunos da universidade sempre que o processo de licitação é renovado, segundo o presidente da comissão, Reinaldo Alarcon.

Quando questionados sobre as ações tomadas para atender as reclamações dos alunos Carlos Tenório afirmou que independe dessas reclamações a comissão sempre esteve trabalhando ativamente para garantir a qualidade dos serviços prestados e o cumprimento do contrato. Reinaldo complementou dizendo que o que mudou nos últimos meses a frequência de reuniões e participação dos discentes nas reuniões aumentou nos últimos meses.

Integrantes da comissão do restaurante universitário da UTFPR (Foto: Juliana Virgolino)

Continuar lendo

Melhorias no RU da UTFPR tentam atender às reivindicações de estudantes

(*) Jaqueline de Carvalho Motter e Renata Weber Rodrigues

 

Fotos: Jaqueline Motter.

Fotos: Jaqueline Motter.

Desde sua implantação, em 23 de setembro de 2009, o Restaurante Universitário (RU) da Sede Centro da UTFPR passou por algumas transformações, tanto no aspecto físico/ estrutural, quanto em relação a atendimento, cardápio e preço.

A busca de melhorias ocorreu porque a universidade recebia reclamações dos alunos em relação ao preço e ao sabor da comida que não os agradavam. Além disso, as grandes filas prejudicavam o horários dos estudantes, pois cerca de 600 estudantes faziam suas refeições por lá todos os dias.

Continuar lendo