Grupo de pesquisa debate sobre plataformas digitais de redes sociais

Cristiano Sousa (*)

Na quinta-feira, 23 de julho, o Grupo de Pesquisa Discurso, Comunicação e Democracia (Discord), da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), promoveu um evento online sobre o debate público nas redes sociais digitais.

Reunindo mulheres pesquisadoras de Comunicação e Política, a programação destacou como os ambientes digitais podem ser utilizados em benefício da sociedade e da participação democrática. Nesse cenário, é importante compreender como os cidadãos se manifestam politicamente nas plataformas digitais, assim como os desafios ligados ao uso da Internet e os efeitos tecnológicos para a democracia.

Continuar lendo

MOVIMENTOS SOCIAIS TOMAM A REPÚBLICA DE CURITIBA

Texto e fotos: Jéssica Beker Godoy

A reportagem da AGComunique acompanhou parte da movimentação de apoiadores do ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva ontem em Curitiba.  O petista esteve na cidade para depor na Justiça Federal, ao juiz Sérgio Moro, em função de investigações da Operação Lava-Jato.

Os movimentos sociais que vieram à capital paranaense para apoiar Lula montaram acampamento em um terreno abandonado na região central e de lá partiram para uma concentração na Praça Santos Andrade.

Um grande palco foi erguido em frente ao prédio histórico da Universidade Federal do Paraná, no qual diversas personalidades e representantes de movimentos sociais discursaram protestando contra as ações do juiz federal Sérgio Moro e apresentando seu apoio ao ex-Presidente da República e também à ex-Presidente  Dilma Roussef.  Durante todo o dia, o palco recebeu ainda apresentações culturais, com cantores interpretando grandes canções da Música Popular Brasileira.

Continuar lendo

Documentário sobre o agronegócio e mudanças climáticas é exibido na UTFPR

Por Pilar Browne

A influência do agronegócio nas mudanças climáticas e nos demais problemas ambientais é um tema que está em discussão nos últimos tempos e será debatido nesta quinta-feira (04), às 19h, no auditório da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), campus Curitiba, após exibição do documentário “Sem Clima – Uma república controlada pelo agronegócio”. Produzido pelo observatório do agronegócio “De Olho nos Ruralistas”, o filme pretende trazer à tona a questão do impacto ambiental causado pela bancada ruralista e o posicionamento do país em relação ao recente Acordo de Paris, que visa à redução dos gases causadores do efeito estufa. Continuar lendo

O cotidiano da ocupação da UTFPR em Curitiba

Maíra Kaline (*)

No dia 18 de novembro, às 22:50, parte do movimento estudantil independente da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), decidiu ocupar a sede centro  do Câmpus Curitiba como forma de protesto contra a proposta de emenda constitucional PEC 55, a Medida Provisória 746 e contra a PL198. Nossa equipe acompanhou o dia a dia dos universitários e secundaristas na ação do movimento.

As fotos a seguir mantém o direito de imagem dos participantes e foram utilizados métodos para ocultar as identidades, na captação e no tratamento.

desocupa1No pátio do Restaurante Universitário da UTFPR, alunos se reúnem em assembleia para falar sobre a primeira noite na ocupação e relatar os acontecimentos de sábado, 19 de novembro, que foi um dia repleto de ataques aos manifestantes por parte dos alunos contrários à ocupação. No decorrer dos dias, houve muitos momentos em que era necessário os estudantes se reunirem em assembleia, para decisão horizontal de todas as pautas expostas.

Continuar lendo

UTFPR desocupada; aulas voltam neste sábado (26)

Itana Sued, Isabelly Martins  e Tariana Zacariotti (*)

Durante a madrugada de hoje (25), a Polícia Federal, com o auxílio operacional da Polícia Militar do Paraná, cumpriu o mandado de reintegração de posse na Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR). O Câmpus Curitiba-Centro estava ocupado pelos estudantes desde a última sexta-feira (18), em manifesto contrário à Proposta de Emenda Constitucional (PEC)55 que congela gastos públicos primários da União por vinte longos anos, e também em apoio aos estudantes secundaristas do Paraná que são contra a Medida Provisória (MP)746, que estabelece fortes mudanças no ensino médio.

desocupautf2Pátio interno da UTFPR . Foto: Maíra Kaline

Continuar lendo

UTFPR há quatro dias sem atividades por ocupação do movimento estudantil

Beatriz Rossoni e Beatriz Galindo (*)
Na última sexta-feira (18), integrantes do movimento estudantil ocuparam o prédio da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) do Câmpus Curitiba Centro, a fim de protestar contra a PEC 55 que limita gastos públicos por 20 anos, a MP referente à reforma do ensino médio e ao projeto “Escola sem Partido”.

utfpr-ocupadafonte: http://g1.globo.com/pr/parana/educacao/noticia/2016/11/atividades-em-campus-da-utfpr-sao-canceladas-por-causa-de-invasao.html   

Continuar lendo

A bestialidade dos extremos durante a ocupação da UTFPR

TEXTO DE OPINIÃO

Tiago Correia (*)

“A virtude encontra-se no meio” já dizia o velho Aristóteles em sua Ética, entendida como a arte do bem viver. E os últimos acontecimentos, sejam no mundo, no Brasil ou na universidade, me fazem perceber como o filósofo tinha razão nesta afirmação.

Desde a última sexta-feira (18) vemos o Câmpus Centro da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) tomado por um grupo de alunos que protestam contra as medidas econômicas/educacionais do Governo Federal (PEC 55 e MP 746). Não questiono aqui se é legítimo ou não ocupar o espaço público em vista daquilo que acredita-se ser do interesse público. Como também não questiono se é legitimo o protesto de quem se sente prejudicado pela impossibilitados de acessar este espaço.

Continuar lendo

O dilema do prisioneiro e a Lava-Jato

TEXTO OPINATIVO

Leonardo Sousa (*)

Desde outubro de 2013, quando a lei de colaboração premiada entrou em vigor no Brasil, vemos casos de delações que possibilitam a cooperação dos investigados junto à Justiça. A inexistência de provas contundentes sobre determinados casos e a ineficácia na investigação, provam que os usos desses meios ajudam na solução de diversos casos.

Apesar de novidade aqui no Brasil, nos Estados Unidos, por exemplo, a delação premiada existe desde a década de 1960, em decorrência dos casos da máfia italiana. Os presos não colaboravam com a polícia e a justiça, e não davam informações sobre seus companheiros porque receavam que os bandidos que continuavam soltos, e que integravam a máfia, pudessem se vingar em algum momento. Nesse ínterim, nasceu a ideia de oferecer um prêmio a quem delatasse os companheiros de crime. Em troca da delação, a justiça norte-americana oferecia ao réu, redução de pena quando condenado, e garantia que ele seria levado para uma cadeia de regime diferenciado e que seu patrimônio não fosse tomado pelo Estado.

Continuar lendo

Professores e estudantes na UTFPR paralisam atividades contra a PEC-55

Tiago Correia e Daisy Carolina (*)

Parte dos professores e estudantes da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) paralisaram as atividades nesta sexta-feira (11) em protesto contra a PEC 55 (antiga PEC 241), a Medida Provisória 746/2016 (MP do Ensino Médio), as reformas Previdenciária e Trabalhista e demais ataques aos direitos sociais.

Pela manhã, professores da UTFPR participaram de uma caminhada que saiu do Universidade Federal do Paraná (UFPR) e foi seguida por um panfletagem contra a PEC 55. Na UTFPR se reuniam em torno de 20 alunos para rodas de conversas e outras atividades sobre a atual situação do país. No final da tarde, os estudantes fecharam as pistas da Avenida Silva Jardim durante alguns minutos, em protesto contra as medidas do governo.

mobilizacao-dia-11-5jpgSerdiores públicos e sindicalistas participaram da passeata contra PEC 55. Foto: Camila Mancio

Continuar lendo

Acontece na UTFPR ‘acampaço’ de vinte horas contra a PEC 55

Ligia Henemann (*)

acampaEstudantes da UTFPR acampam ao lado da sala de exposições na sede Centro. Fonte: Página do Facebook 20 horas contra 20 anos de congelamento

Às 23h de ontem (8) cerca de vinte e cinco alunos do movimento estudantil da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) iniciaram um ‘acampaço’ que terá duração de vinte horas como forma de protesto contra a PEC 55, que congelará gastos do governo pelo período de vinte anos.  O ato 20 horas contra 20 anos de congelamento não possui ligações com outras entidades e propõe a união de estudantes para a discussão do assunto, além de promover atividades ininterruptas durante o período proposto.

Continuar lendo