Como incentivar a leitura entre crianças

Giovanna Dal Santo

O hábito de leitura na infância estimula o desenvolvimento cultural e intelectual. Mas a preocupação dos profissionais da educação em relação à falta de interesse dessa prática tem crescido nas escolas.

Em todas as etapas da vida escolar, aulas de literatura e momentos de leitura estão presentes na vida das crianças brasileiras. Mas é possível perceber dentro das salas de aula que o interesse por livros tem diminuído cada vez mais, apenas se tornando algo obrigatório.

A internet e mídias sociais possibilitaram uma leitura midiática, como ciberleitura, que são textos rápidos com diversas informações, um possível causador dessa falta de curiosidade.

Influência das escolas

Formada em Letras pela Uniandrade, com especialização em línguas estrangeiras (Português – Inglês) pela ITECNE, Elizangela Luz trabalha na área da educação há nove anos e afirmou que hoje é um desafio muito grande introduzir a literatura para as crianças dentro de sala de aula.

Apesar da grande quantidade de obras para essa faixa etária, a professora acredita que livros mais dinâmicos e lúdicos possibilitam maior interação nas escolas.

Luciana Knupp, formada em Letras Português-Espanhol e pedagogia e psicopedagogia, professora na escola Atuação em Curitiba, acredita que a melhor forma de incentivar e desenvolver o hábito de leitura é por meio da curiosidade criada nos alunos. Para ela, contar trechos dos livros pode ser uma opção, fazendo com que a criança vá até o livro para procurar mais informações sobre.

Desenvolver projetos relacionados à literatura, incentivando os alunos a olharem para novos horizontes nos livros, é uma opção que a escola pode adotar para mudar essa realidade. Além de atividades mais práticas nas salas, explorando outros tipos de interações, como o teatro, o cinema, etc.

O papel do docente

O hábito da leitura é algo que geralmente vem acompanhado da formação dentro de casa. Porém, muitas crianças não têm esses costumes com os pais ou responsáveis. Elizangela Luz citou a importância do corpo docente no estímulo da curiosidade em relação aos livros. Como através de formas criativas e inovadoras, despertar o encanto das histórias.

Na escola Atuação, Luciana Knupp relatou que os alunos vão uma vez por semana até a biblioteca, e podem escolher seus livros. E na devolução, eles escrevem os pontos positivos e negativos do livro, criando assim um olhar mais crítico e de maior interesse. Além da visita semanal na biblioteca, os alunos da escola trabalham um livro obrigatório cada semestre, chamado Paradidático, onde será trabalho com atividades dentro da sala.

Clássicos em sala de aula

Clássicos da literatura são leituras obrigatórias dentro das escolas, mas o interesse por eles não é grande. Elizangela Luz acredita em uma metodologia diferenciada, e propõe um vínculo de livros mais populares nesta idade escolar aos clássicos, que possuem histórias semelhantes, pois ela acredita que toda leitura tem que ter um sentido e uma reflexão ao leitor, independente de ser clássico ou não.

Outra opção são livros adaptados, com uma linguagem de fácil compreensão e figuras. A professora citou a coleção de livros Clássicos Brasileiros em HQ, da editora Ática – Paradidáticos, que tem livros como Memórias Póstumas de Brás Cubas, de Machado de Assis e O Guarani, de José de Alencar, em história em quadrinhos.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s