Retomadas as atividades esportivas da Praça Oswaldo Cruz

praca 2

A piscina pronta, depois da reforma. Imagem: Prefeitura de Curitiba

Emanuelle Brizola

Passados quase 6 anos depois de ser fechado para reforma, o maior centro de práticas esportivas e atividades físicas da cidade de Curitiba foi reaberto. A Praça Oswaldo Cruz, situada no coração do Rebouças, foi reinaugurada em 9 de março deste ano. Toda a estrutura foi renovada, sendo que já estão em funcionamento a maior parte das atividades oferecidas ali. Natação, ginástica e musculação são as atividades mais praticadas e procuradas. 

O espaço esteve interditado desde 2013. A piscina e o ginásio sofreram diversas intervenções. As obras foram interrompidas duas vezes, e somente na gestão do atual prefeito, Rafael Greca, tudo entrou devidamente nos trilhos. O piso da quadra foi trocado; os vestiários e salas de ginástica foram reformados; a cobertura do ginásio foi completamente refeita; e a piscina, o grande marco da praça, foi finalmente coberta e aquecida. Além de todas essas possibilidades, a praça oferece ainda mais opções de lazer. A expectativa é que o centro poliesportivo atenda 2,2 mil pessoas por mês.

A Secretaria Municipal de Esporte, Lazer e Juventude (SMELJ) informou que ainda não pôde ser mensurado o número de frequentadores do local, devido à recente retomada de atividades. Além de toda a mudança estrutural, a praça recebeu um módulo da Guarda Municipal para reforçar a segurança junto com a Polícia Militar. O Centro de Esporte e Lazer Dirceu Graeser terá as seguintes atividades: futsal, basquete, vôlei, ginástica, musculação, alongamento, hidroginástica, natação, pólo aquático e xadrez, além de facilitar e incentivar toda e qualquer iniciação esportiva.

São oferecidas também duas práticas para a terceira idade, que são ginástica de solo e hidroginástica. “A praça como um todo foi revitalizada. Temos novas equipes de limpeza, um novo posto da Guarda Municipal, tudo voltado ao conforto e segurança dos desportistas que utilizam o espaço”, relata.

Placa fixada na entrada da Praça Oswaldo Cruz durante as obras – sem previsão de entrega. Imagem: CBN Curitiba

Diogo Ramos, funcionário de uma banca de revistas nos arredores, conta que a demora trouxe muitos prejuízos aos frequentadores do local. “Tinha muita gente de rua morando aqui, de noite ficava perigoso”.

Ele também conta que a segurança diminuiu bastante, já que o módulo da Polícia Militar também foi desativado na mesma época. “Um canto da praça estava sendo usado como banheiro pelos sem teto. As pessoas que moram aqui perto passaram a vir menos, porque além da situação de abandono que a praça ficou, o espaço para exercícios também foi reduzido, né?”, descreve ele. A pista de corrida teve metade do percurso interrompido durante as obras.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s