Estudantes aprovam atividade de estágio obrigatório

Amanda Trentin

Atualmente, grande parte dos cursos superiores exige estágio obrigatório, atividade que ao mesmo tempo remunera e traz experiência para os estudantes. Em 2017, dados levantados pela pesquisa “O Perfil do candidato a vagas de estágios em 2017” do Blog Companhia de Estágio revelaram que 59% dos estudantes recebem remuneração superior ao salário mínimo.

O estágio é fundamental para a formação acadêmica. Além de proporcionar experiências reais do dia a dia de trabalho na área de atuação, possibilita novos aprendizados fora da sala de aula. É o que relata o estudante de Administração Hulyki Gomes, da Universidade Federal do Paraná (UFPR), que atualmente estagia numa startup de plataforma de e-commerce.

“Posso garantir que 50% do conhecimento que tenho na minha área hoje existe pelos estágios de que participei. As aulas são ótimas fontes de novas informações, mas nada se compara aos vínculos que criamos com o mercado de trabalho depois de vivências reais dentro das empresas”, diz Hulyki.

É exatamente este equilíbrio entre a didática das salas e a realidade profissional que os estudantes buscam ao procurar vagas de estágio. Tudo o que se aprende em aula pode ser colocado em prática dentro do ambiente de trabalho, assim como o ambiente de trabalho pode solucionar dúvidas ou questionamentos de sala de aula.

Os contratos de estágio podem ser efetivados em vez de rescindidos, assegurando a estabilidade do funcionário que já está estruturado e o comprometimento com a empresa, que já conhece o trabalho do profissional.

Esse processo cria uma grande rede de contatos após tempos de convívio, atualmente fortemente conhecido como networking. Essa teia de relacionamentos pode auxiliar em grandes projetos futuros ou até mesmo em parcerias de trabalho. É o que afirma a gerente de RH Adriana Trentin, que após se formar em Contabilidade pela Universidade Tuiuti do Paraná, trabalha em parceria com o escritório contábil em que estagiou no período acadêmico.

“Eu e algumas amigas fizemos estágio nesse escritório e hoje a empresa em que trabalho terceiriza a parte contábil pelo mesmo escritório, por causa de indicações minhas quando fui contratada”, diz Adriana. O networking beneficia os dois lados envolvidos e pode auxiliar em diversas situações ao longo da carreira de trabalho, não só com indicações e também ensinamentos e orientações.
A percepção positiva desse processo é quase total entre os estudantes. “A carga horária é mais flexível, a remuneração é quase sempre adequada e as atividades são sempre relacionadas às matrizes do curso”, explica Hulyki.

Já formada, Adriana diz ter aprendido muito nos estágios: “Levo até hoje na carreira profissional algumas situações que não conseguia entender com o professor, e compreendia melhor com meu chefe dentro da empresa, ou até coisas que não vi em sala e tive que resolver no trabalho. Isso tudo me ensinou muito”.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s