A partir de novembro taxistas de Curitiba terão que aceitar cartões como forma de pagamento

Rodolfo Egito (*)

Foi publicada nesta terça-feira (25) no Diário Oficial de Curitiba uma portaria que estabelece que, a partir de novembro, todos os taxis da capital paranaense deverão aceitar cartões de crédito e de débito como forma pagamento de seu serviços. Junto com tal decisão foi estendido também o prazo para a padronização das vestimentas dos motoristas até início de 2017.

Desde o início do ano, a Prefeitura de Curitiba vem tomando diversas medidas para padronizar e melhorar no serviço de taxis, desde métodos de fiscalização até obrigatoriedade do uso de trajes sociais pelos motoristas.

A fiscalização é feita por um sistema de pontos e a cada infração cometida pelo motorista um certo de números de pontos é designado ao condutor.

No período de cinco anos o taxista pode acumular até 150, tendo que fazer um curso de requalificação e talvez até ser suspenso de sua atividade caso superar o limite.

O usuário dos serviços de taxi podem (e devem) denunciar à Urbs qualquer tipo de infração cometida pelo condutor no telefone 156. Confira a seguir algumas infrações vigentes de penalização:

  • Por não tratar com polidez e urbanidade, passageiros, agentes administrativos e os agentes de fiscalização;
  • Por agressão verbal ou física a passageiros, a agentes administrativos e agentes de fiscalização;
  • Por seguir, propositadamente, itinerário mais extenso ou desnecessário;
  • Por retardar, propositadamente, a marcha do veículo;
  • Por dirigir em situações que ofereçam riscos à segurança de passageiros ou de terceiros;
  • Por prestar serviço com o veículo em más condições de funcionamento, segurança, conservação ou limpeza;
  • Por utilizar a bandeira 2 fora do horário permitido;
  • Por transportar passageiros com o taxímetro desligado;
  • Por cobrar valor acima do expresso no taxímetro ou aparelho registrador;
  • Por prestar serviço, com o taxímetro, ou aparelho registrador funcionando defeituosamente;
  • Por lavar o veículo no ponto ou logradouros públicos;
  • Por não se trajar adequadamente ou na forma regulamentada;
  • Por estacionar ou embarcar passageiros fora das condições permitidas;
  • Por ausentar-se do veículo quando este tiver sido estacionado no ponto;
  • Por recusar passageiros, salvo em casos justificados;

(*) Estudante de Comunicação Organizacional na UTFPR.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s