Desembarque Doméstico

TEXTO DE OPINIÃO

Amanda Mendes (*) 

Últimos dias do mês de junho, fim do primeiro semestre. Nesta época do ano, muitas famílias aproveitam as férias escolares e acadêmicas para viajar e, sinceramente, não há maneira melhor de descansar depois dos seis longos primeiros meses.

Férias programadas, mas para onde ir? Começam as buscas pelas melhores opções de destinos, hotéis e programações. Uns querem agito, outros preferem a tranquilidade da natureza. Talvez a maior dúvida seja entre “nacional ou internacional?” e é aí que o país de origem acaba perdendo espaço para um estrangeiro. Claro que poder conhecer uma cultura totalmente diferente da nossa é uma oportunidade e tanto.

Cada país tem a sua história e identidade, o que torna cada um deles únicos e bonitos a sua maneira. Mas o que quero enfatizar aqui é o quão igualmente rico o Brasil é em lugares que carregam consigo as partes que formam a nossa história. O estado da Bahia, por exemplo, que é berço de Jorge Amado e tantos outros artistas memoráveis, preserva até hoje construções das épocas de escravidão na capital Salvador. Por todos os cantos, sempre há alguém disposto a conversar, além de abrigar paisagens exuberantes que nada perdem para as internacionais.

antonia

Antonina (PR) – acervo pessoal

Tive a oportunidade de visitar não só a Bahia, mas também alguns outros estados nordestinos e posso afirmar que em nenhuma outra região me senti tão parte dos lugares que visitei como lá. Acredito que viajar seja mais do que fotos para postar nas redes sociais; se elas são bem aproveitadas tornam-se verdadeiras aulas de cultura, comportamento e vida.

Quando converso com amigos sobre esse assunto, sempre escuto que hoje em dia é mais barato conhecer Nova York (apesar da cotação do dólar) do que algum estado brasileiro mais distante do qual residem. Infelizmente, o cenário econômico atual do nosso país acaba prejudicando a valorização das viagens domésticas. Porém, existem opções mais próximas que são igualmente interessantes e muito mais baratas.

Falando de Curitiba, existem cidades que valem a pena a visita e é possível conhecê-las em um dia. É o caso de Morretes, conhecida pelo prato típico barreado, e Antonina, que preserva as ruínas dos Armazéns Macedo à beira mar, uma paisagem ímpar. Além disso, a capital paranaense também oferece opções turísticas ótimas e muitas até desconhecidas pelos curitibanos.

Enfim, eu ficaria horas falando sobre as cidades brasileiras. Podemos não ser o melhor país do mundo e nem ter tantos parques como a Disney, mas são exatamente essas diferenças que tornam a nossa cultura tão especial. Nessas férias ou nas próximas, dê uma chance e, ao viajar, explore o lugar escolhido ao máximo que puder.

(*) Estudante de Comunicação Organizacional da UTFPR

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s