Sacolões da família sofrem o segundo reajuste de preço no ano

Matheus Bueno (*)

A partir de hoje o preço do quilo de frutas, legumes e hortaliças ficou mais caro, reajustado para R$2,29 nos 16 sacolões da família espalhados por Curitiba. Até ontem o valor do quilo estava em R$ 1,99 e no início do ano era R$1,79 o quilo. É a segunda alteração em 2016 autorizada pela Secretaria do Abastecimento de Curitiba, devido à redução de oferta de produtos no atacado.

sacolão2

                                       Sacolão do bairro Boa Vista

O reajuste foi solicitado após reunião dos permissionários dos sacolões, em virtude também das elevações de preços desses produtos. “O aumento do preço no atacado foi decorrente de uma sequência atípica de condições climáticas adversas, começando com um longo período de excesso de chuvas, seguido por um período de estiagem em diversas regiões produtoras de hortaliças. Isso tudo se somou ao início da estação de outono e inverno, que também dificultou a formação dos novos cultivos, resultando em menor oferta de produtos no atacado”, explicou o diretor de Unidade de Abastecimento, o engenheiro agrônomo Nivaldo Vasconcellos, em entrevista ao jornal Metro.

Ibiraci de Lima Fitz, permissionário do sacolão localizado na Rua da Cidadania do Boa Vista, presente há 20 anos na atividade, disse que foi importante o pequeno aumento do preço do quilo para continuar mantendo o atual número de funcionários e a qualidade dos produtos ofertados, frente à crise econômica enfrentada no país. “Pensamos na constante melhoria de qualidade dos produtos, assim como na melhoria da loja. E para seguirmos com esse pensamento, foi fundamental o reajuste. Mesmo com o aumento, nossos clientes continuarão tendo uma economia estimada de 40% em relação aos preços do comércio varejista”, afirma Ibira, ou Bira como é conhecido.

Ele acredita que os consumidores, a cada aumento de preço, ficam mais criteriosos, observadores e exigentes. “Nosso preço é muito convidativo e não temo queda nas vendas. Talvez um ou outro cliente deixe de vir comprar aqui determinado produto, mas não acho que deixará de frequentar e comprar outras frutas e legumes”, acrescenta.

Curitiba tem registrado temperaturas baixas nas últimas semanas e isso tem colaborado para os consumidores dos sacolões diminuírem a frequência nos últimos 30 dias. Mesmo assim, a unidade do Boa Vista tem mantido a média de 10 toneladas de hortifrúti vendidas diariamente.

O sistema possui uma equipe de controle de qualidade que supervisiona semanalmente as 16 unidades do sacolão da família, para que haja um padrão entre as lojas. Muita gente ainda não conhece esse programa da Prefeitura Municipal de Curitiba, mas já há muito tempo representa um reconhecimento de sucesso, que inclusive outras cidades brasileiras e até outros países têm interesse de copiar.

(*) Estudante de Comunicação Organizacional da UTFPR

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s