Homologação da pesquisa para Reitoria é questionada

Flavia Cruz (*)

O Conselho Universitário da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (Couni-UTFPR) tem em pauta na reunião desta sexta-feira, dia 13, a homologação do resultado da pesquisa indicativa que pretende oficializar um novo nome para substituir a atual gestão administrativa da Reitoria da instituição.

O processo envolve a consulta feita entre servidores e estudantes que vem movimentando a comunidade acadêmica desde o dia 28 de abril, data em que foi divulgado resultado final da votação.

Considerando como “votantes” todos os servidores e alunos da instituição, mesmo os que não compareceram às urnas (os “não votantes”), a comissão eleitoral – formada por três componentes da atual administração – declarou como eleitos os candidatos apoiados pela Reitoria – professores Luiz Alberto Pilatti, atual vice-reitor, e professora Vanessa Ishikawa, atual diretora de assuntos acadêmicos.

No caso do corpo docente, por exemplo, foi considerado todo o universo de alunos – 31 mil – e não apenas os que foram às urnas – cerca de 8 mil. Em um outro cálculo, que beneficia a mesma chapa, a divisão geral é feita por categorias, não por “todos os votantes”, orientação do regulamento formulado pelo Conselho.

Diferentes setores da universidade estão pleiteando a vitória para uma das chapas da oposição (chapa 1, formada pelos professores Marcos Schiefler e Jean Marc Lafay), pois, mesmo incluindo votos brancos e nulos, o resultado numérico aponta para uma pequena vantagem dessa chapa.

“A conta é a seguinte”, explica o professor João Augusto Moliani, que demonstrou a inconsistência do resultado oficial: “considerando todos os votantes (das chapas 1,2 e 3, mais brancos e nulos), com números oficiais e levando em conta que na UTFPR os votos de servidores têm peso 8 e alunos peso 2, o total de votantes – de 3108 servidores e 7976 alunos – geram um coeficiente total de 4081,6.  Como os votos de Schiefler e Jean, após calculado o peso específico de cada categoria, é de 1416,6, o que representa 34,7% dos votos, enquanto, Pilatti e Vanessa, com 1375,2, alcançam 33,6%”.

Considerando não só a diferença acirrada, bem como a possibilidade de falha na aferição final dos votos, no dia 29 de abril foi apresentado recurso junto ao Presidente da Comissão Coordenadora de Pesquisa para Reitor, Jair Ferreira de Almeida.

Em resposta, a comissão esclareceu que: “Conforme estabelecido em reunião, o Conselho (Couni) aprovou no dia 18/12/2015, de forma democrática, que o método a ser utilizado será o mesmo adotado no processo de pesquisa do ano de 2012”.

A UTFPR é a segunda maior instituição federal de educação no Paraná e a que tem a maior capilaridade (são 13 campi nas cidades de Curitiba, Ponta Grossa, Pato Branco, Guarapuava, Londrina, Apucarana, Medianeira, Santa Helena, Francisco Beltrão, Cornélio Procópio, Toledo, Campo Mourão e Dois Vizinhos). São mais de 31 mil alunos e três mil servidores públicos envolvidos no processo.

Trata-se do ambiente universitário representado por uma comunidade insatisfeita com a atual gestão – o que provam os votos recebidos pelas duas chapas de oposição.

(*) Estudante de Comunicação Organizacional da UTFPR

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s