Comunicação Institucional, sim!

(*) Camila Cassins

419196_309095999147133_621437805_n

Bárbara Malcut Felipe tem 22 anos. Entrou no CTCOM no segundo semestre 2010 e se formou no primeiro de 2013. Comunicação Institucional foi sua opção desde o princípio, tanto que começou o curso na UFPR, mas preferiu a UTFPR. Ela conta que isso foi raro em sua turma: “nas primeiras semanas de aula o pessoal comentava que tinha tentado PP, RP ou jornalismo”.

Bárbara entrou  com uma visão empresarial, focando em programas de Trainee, mas os conteúdos e disciplinas a fizeram mudar os planos e seguir a área acadêmica: “Comunicação Institucional foi um excelente divisor de águas na minha vida!”. Enquanto estudante, porém, nem sempre via as coisas assim:

“Durante todo o curso eu confesso que reclamava muito de muita coisa, mas hoje percebo que as pessoas criam uma expectativa sobre fazer faculdade que nenhum curso consegue atingir. Acredito que a pressão social sobre cursar o ensino superior e a pressão no ensino médio sobre escolher o seu futuro fazem com que criemos a ilusão de que as respostas para o mundo serão dadas na universidade. Mas, na verdade, ela amplia nossos horizontes e possibilidades e, por isso, só aumenta nosso leque de dúvidas!”, conta.

Hoje, com uma visão mais positiva, a egressa se atêm “às boas experiências, aos conhecimentos, aprendizagens e amizades”. Desde agosto deste ano, Bárbara é mestranda do Curso de Pós-graduação em Educação da UFSC, na linha de pesquisa Educação e Comunicação. “Durante o processo seletivo da UFSC fiquei com muito receio de ser reprovada por ser tecnóloga, mas isso não influenciou em absolutamente nada”, esclarece. A pesquisa dela é em Mídia-Educação e Estudos Culturais. “Aliás, quero aproveitar para agradecer à Maurini, ao Fred e ao Camilo pelo apoio e incentivo em seguir carreira acadêmica”.

Para a mestranda, uma das boas experiências que carrega do CTCOM foi a produção do 9º Encom. “Além do evento contar com ótimos palestrantes e, modéstia parte, ser muito bem produzido, a experiência em grupo foi muito proveitosa e importante. Nos divertimos bastante!”.

Agora em Florianópolis, Bárbara pretende continuar na cidade, concluir o mestrado e seguir para um doutorado, na interface entre educação e comunicação.

 

Esse perfil faz parte da série de miniperfis em homenagem aos 10 anos do Curso de Tecnologia em Comunicação Institucional (CTCOM). Confira outros perfis já publicados:

Luciano Sasaki

Simone Martinhak

Aldebaran Campos

Greicieli Machado

Edelson Werlish

Fabio Marques

Alessandra Wobeto

 André Dea

 

(*) Estudante do CTCOM-UTFPR.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s