Futebol paranaense: três times, três momentos distintos

Header-coluna

Phelipe Heinzen (*)

Nas últimas temporadas, os principais clubes do Paraná têm vivido um constante “sobe e desce” nas competições nacionais. Ano-a-ano, Atlético, Coritiba e Paraná Clube lutam por diferentes objetivos em seus campeonatos, e 2013 é um ótimo exemplo disso.

Em melhor momento entre os três, Atlético vê aproximar-se o sonho de disputar uma Copa Libertadores da América após oito anos longe da competição. Com um início de Brasileirão desastroso, em que chegou a estar entre os quatro últimos, após a chegada de Vagner Mancini, a equipe conseguiu uma recuperação surpreendente e alcançou a outra ponta da tabela, figurando entre os líderes (atualmente em 4° lugar, com 58 pontos). Além disso, a equipe rubronegra está fazendo uma ótima campanha na Copa do Brasil, ganhando a chance de disputar pela primeira vez em sua história uma final no torneio, tendo como adversário o Flamengo, contra quem jogou na última quarta-feira, no Estádio Durival Britto (Vila Capanema), e empatou por 1×1. A partida decisiva será no próximo dia 27, no Rio de Janeiro, com a promessa de um Maracanã cheio.

Já o Coritiba vive um momento totalmente inverso. Reforçado pelo ídolo Alex para essa temporada, a equipe começou o Campeonato Brasileiro embalado pelo seu 37° título estadual, disputando uma vaga no G4 (onde permaneceu na liderança por três vezes) até a 14ª rodada. A partir daí, o time entrou em queda livre na competição, tendo sua situação agravada pelas eliminações na Copa do Brasil, para o modesto Nacional (AM), e na Copa Sul-americana, para o igualmente modesto Itagüi, da Colômbia. Atualmente, faltando três rodadas para o final do Campeonato Brasileiro, o Coxa entrou pela primeira vez na zona de rebaixamento e está em 17° lugar, com 41 pontos. A situação, que já era delicada, piorou após as derrotas para Corinthians e Criciúma, no Couto Pereira, e rendeu mudanças no clube, que demitiu o técnico Péricles Chamusca (após comandar o alviverde em apenas 12 jogos), substituindo-o interinamente pelo ex-jogador Tcheco. O Coritiba dispensou também os atacantes Bill e Vitor Júnior (este último que chegou com pompas de grande reforço para o clube alviverde). Na próxima partida, fora de casa, o time tem pela frente o Internacional, que ainda têm esperanças de alcançar uma vaga na Libertadores do próximo ano.

E na segunda divisão, o Paraná Clube, depois de permanecer grande parte do campeonato figurando como um dos clubes que iriam subir para a série A 2014, joga as duas últimas rodadas apenas para cumprir tabela. Após disputar o G4 por um grande período, conseguindo inclusive permanecer entre os quatro primeiros colocados durante algumas rodadas, o Tricolor não tem mais chances de retornar à primeira divisão, disputada pela última vez em 2007. A equipe comandada por Dado Cavalcanti sucumbiu à irregularidade, principalmente dentro da Vila Capanema, onde perdeu pontos importantes e a chance de sonhar novamente com a ascensão à divisão principal. Nas duas rodadas restantes, o time enfrenta o Guaratinguetá fora de casa e termina sua participação em Curitiba, contra o Icasa.

Com situações tão diferentes, mais uma vez o futebol paranaense sofre com a falta de força do Trio de Ferro no cenário nacional, como que se houvesse espaço apenas para um dos três “brilhar” por vez, restando aos outros somente a disputa para permanecer em suas divisões.

(*) Aluno do CTCOM-UTFPR

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s