Aluna de Design da UTFPR conquista o prêmio Eletrolux Design Lab

luiza silvaJaqueline Modesto (*)

A cada ano, a Electrolux Design Lab realiza concurso que desafia estudantes de design de vários países a revelar, através do processo criativo, uma visão do futuro.

Este ano, a proposta foi a exploração de três áreas e com o objetivo de projetar um produto inovador, acessórios, consumíveis ou serviço com o intuito de gerar um avanço no setor de culinárias sociais, ar natural ou limpeza sem esforço.

O processo de seleção foi realizado em cinco etapas, todas feitas a partir da construção do projeto com o auxílio de um profissional da Electrolux, que acompanhou o todo processo dos competidores.

A designer Luiza Silva explica que “um expert da Electrolux dava seu feedback e fazia perguntas sobre o projeto para serem respondidas na próxima fase. Na primeira etapa mostrávamos o conceito e sketches, na quarta fase já respondíamos processos funcionais e de interação com o produto. Na  última que foi realizada em Estocolmo (Suécia), em que apresentamos nosso projeto para um júri”.

O projeto de Luiza foi iniciado na UTFPR como o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC). O “Atomium” veio da ideia de um projeto-conceito.

A aluna esclarece que foi um desafio desde o início, mas que os professores orientadores foram primordiais nessa fase. ”Meu TCC iniciou com um tema muito amplo e eu queria fazer um projeto-conceito, algo que não é muito praticado, e acho que nem tão bem visto pelos professores, tive que trabalhar três vezes mais e tive muita orientação e ajuda de meus professores-orientadores, Simone Landal e Renato Bordenousky Filho, assim como auxílio de outros professores do departamento”, complementa.

Luiza destaca que a base do projeto Atomium foi o direcionamento na interação familiar, na sustentabilidade e nas crianças, com a preocupação de incentivar a alimentação saudável utilizando o lado criativo como estímulo.

“Transformar a refeição em uma atividade divertida e que motive e instigue a criatividade dos usuários, incentiva participação dos membros da família, em conjunto, em todo o processo de preparo do alimento”, relata.

Para Simone Landal, professora de Design e co-orientadora de Luiza, a aluna foi como uma luz que trouxe novos rumos dentro da universidade ao ir à busca de um desafio ao propor um projeto que uniu a linha de pensamento acadêmico com o mercadológico. “Luiza trouxe um desafio instigante até mesmos aos professores, pois com a proposta do projeto de TCC foi preciso aprender, questionar e rever valores”, afirma.

Simone relembra como a aluna batalhou para conseguir obter dados junto à Electrolux, chegando a conseguir que a indústria fizesse uma parceria com a universidade para que dessa forma pudesse ter informações para a criação de um produto que trouxesse respostas à problemática de algo novo que seria lançado.

O Atomiun foi essa proposta, um produto criado para crianças do futuro (datado de 2020) que poderiam gerar o alimento a partir de um equipamento capaz de reproduzir alimento saudável, lúdico e com cheiros que lembrassem a comida feita pelos pais.

Foi um longo processo em que a aluna, por meio da parceira da instituição com a Electrolux, conseguiu detalhes de problemas sobre o produto de design que desenvolveria. “A iniciativa partiu da própria Luiza, ela conseguiu detalhes do problema, dialogava com pessoas ligadas a empresa e propôs uma solução que fazia sentido no futuro”, relata Simone.

A participação no concurso Electrolux Design Lab veio após verificar que o TCC estava dentro das normas estabelecidas e que o projeto poderia ser aplicado no concurso internacional.

Durante um ano e meio a aluna se dedicou ao projeto dentro da universidade e após mais oito meses ultrapassando cinco etapas foi a segunda colocada e recebeu a premiação em Estocolmo.

Luiza observa que quando teve a decisão de participar do concurso tinha uma opinião própria como criadora, mas a conquista a surpreendeu frente à concorrência internacional.

“O Electrolux Design Lab é um concurso internacional muito famoso não só no Brasil, e ao ver que mais gente tinha o mesmo afeto que eu, mesma opinião sobre o projeto e vê-lo chegar aonde chegou, foi algo emocionante”, conclui.

Atomium é uma impressora 3D que ajuda as crianças a preparar sua própria comida em casa, incentivando-os de uma forma saudável e com segurança. A impressora 3D utiliza informações contidas em um banco de dados no produto.

A criança pode escolher seu próprio gosto e comida estética, falando e mostrando uma imagem de referência para a máquina. Ao cruzar as informações do bancos de dados, o Atomium pode preparar de maneira equilibrada e divertida a impressão 3D do alimento camada por camada.

Mais informações:

http://electroluxdesignlab.com/en/submission/atomium/

http://electroluxdesignlab.com/en/#applications

(*) Jornalista, aluna do CTCOM-UTFPR.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s